Artrose (osteoartrite)

Segundo o Ministério da Saúde a artrose atinge 15 milhões de brasileiros e de acordo com a Organização Mundial da Saúde é a 4ª doença que reduz a qualidade de vida para cada ano vivido.

Mas, o que é a artrose?

A osteoartrite, mais conhecida como artrose, é uma doença que ataca as articulações mais especificamente provoca o desgaste da cartilagem que recobre as extremidades dos ossos podendo atingir ligamentos, a membrana sinovial e o líquido sinovial.

A artrose não tem cura e piora com o tempo, mas os tratamentos conseguem retardar os efeitos, aliviam a dor e melhoram a função articular.

Como a cartilagem articular promove o deslizamento sem atrito de uma articulação, a dor e limitação funcional de qualquer junt do corpo é o primeiro sinal da doença que afeta principalmente: mãos, coluna, joelhos e quadris.

Ao contrário do Lúpus sistêmico e da Artrite Reumatoide a artrose não ataca os órgãos sendo assim uma doença das articulações.

A artrose pode ser primária ou secundária

A artrose primária é desenvolvida principalmente pelo uso excessivo de uma articulação e também pelo envelhecimento natural do indivíduo.

Como o passar dos anos o líquido que existe entre as articulações se degenera assim como a cartilagem que o reveste. Isso provoca dor e inchaço, e em casos avançados há a perda total da cartilagem provocando o atrito direto entre os ossos.

Os chamados bicos de papagaio na coluna são resultado da calcificação da cartilagem articular entre as vértebras da coluna. É muito comum ser encontrado casos numa mesma família.

A artrose secundária é consequência de doenças ou condições de saúde que a pessoa apresente. Os problemas mais comuns que podem levar a um quadro de artrose incluem:

  • obesidade,
  • gota,
  • artrite reumatoide,
  • trauma repetido,
  • articulações anormais no nascimento,
  • diabetes e outros distúrbios hormonais.

.

E quais os sintomas?

Inchaço, calor, rangidos, limitações dos movimentos, dores nas articulações que pioram sempre no fim do dia ou a rigidez articular ocorrida após longos períodos de inatividade.

A intensidade dos sintomas vai variar de paciente para paciente, alguns podendo ficar debilitados outros apresentam poucos sintomas que são observados numa radiografia.

Sendo intermitentes, ou seja, que aparecem e desaparecem com certa frequência, quem tem artrose nas mãos ou nos joelhos podem passar anos sem apresentar qualquer sinal da doença.

Quando ataca os joelhos é normalmente associada a obesidade, histórico de lesões repetidas e ou cirurgia articular e pode levar a desvios conhecidos como pernas em alicate.

Quando há o surgimento de nódulos duros nas pequenas articulações das mãos o diagnóstico da artrose é mais rápido.

Os fatores de risco da doença incluem idade avançada, lesões praticadas por esporte ou exercício repetitivo, deformidades ósseas, obesidade, hipotireoidismo, gota.  

Ao menor sinal dos sintomas não hesite em procurar um reumatologista para que o tratamento seja iniciado e os cuidados para retardar os efeitos mais graves sejam tomados.